Dor na Lateral do Joelho Síndrome do Trato ou Banda Iliotibial

O que é o Trato ou Banda Iliotibial?

Banda iliotibial é uma Fáscia de tecido conjuntivo fibroso, denso, forte e resistente, que tem início na crista ilíaca (borda mais elevada da pelve), desce pela parte lateral externa da coxa e insere-se abaixo da superfície articular do joelho em uma região denominada de Tubérculo de Gerdy (região Antero lateral e proximal da tíbia), ou seja: na lateral do joelho. 

 síndrome do trato ou banda iliotibialEla é feita quase que exclusivamente das fibras de colágeno, fibroblastos (que produzem colágenos) e um pequeno número de fibras de Proteína denominadas de Elastina que se encontram misturadas com as fibras de colágeno a fim de permitir certo grau de elasticidade no tecido.

Para que serve o Trato ou Banda Iliotibial?

Ela desempenha um papel importante no movimento da coxa ligando os músculos do quadril com a tíbia e estabilizando os joelhos, principalmente durante uma corrida.

O que é a Síndrome do Trato ou Banda Iliotibial?

É uma lesão que se apresenta na maioria das vezes como uma dor na lateral externa do joelho, pelo fato de estar ocorrendo algum processo inflamatório onde ocorre um atrito entre a banda iliotibial e o epicôndilo femoral.síndrome do trato ou banda iliotibial DOR-NOS-JOELHOS

Geralmente tem sido observada em ciclistas, corredores (também chamada de joelho do corredor) e praticantes de esportes de longa distância, principalmente quando a dinâmica do esporte envolve flexões repetidas dos joelhos. 

Raramente é grave a ponto de necessitar de tratamento cirúrgico, mas pode ser extremamente desconfortável e afastar os atletas de suas atividades.

Inicialmente, pode haver sensações de ardor ou picadas de agulha que muitas vezes são ignorados e por isso pode aumentar a intensidade da dor cada vez que o calcanhar toca o chão. Finalmente, pode se tornar incapacitante, com dor no simples fato de andar ou subir ou descer escadas.

Alguns pacientes podem ter a sensação de algo estar rompido ou um som de estalo no joelho, também pode haver edema (inchaço) onde a banda iliotibial passa pelo epicôndilo femoral ou abaixo do joelho, onde ele se liga com a tíbia. Ocasionalmente, a dor pode irradiar ao longo do percurso da banda, pela lateral externa da coxa até o quadril.

Como ocorre a Síndrome do Trato ou Banda Iliotibial?

Conforme falamos anteriormente o Trato ou Banda Iliotibial passa pela lateral da coxa e vai até o côndilo femoral. A lesão aparece da seguinte forma:

Ao praticarmos alguma atividade intensa que estenda e flexione o joelho por aproximadamente 30º, ocorre um atrito entre o trato iliotibial e o côndilo do fêmur, pois com os movimentos de extensão dos joelhos o Trato ou Banda iliotibial fica anterior (à frente) ao côndilo e ao flexionar fica posterior (por trás) ao côndilo.

Estes movimentos causam atrito e sobrecarga do Trato com o osso do côndilo femoral e isso também afeta uma pequena camada protetora chamada Bursa que é um saco preenchido com o Líquido Sinovial que protege a articulação de traumas e atritos. As Bursas estão localizadas entre músculos e tendões que deslizam um contra outro.

Existe uma Bursa entre o côndilo femoral e o trato ílio tibial. Nas condições normais ela permite que o trato ou banda iliotibial deslize suavemente para frente e para trás ao longo da borda do côndilo femoral quando ocorre a flexão e extensão do joelho.

Entretanto, vimos que se ocorre atividade de forma intensa essa camada fica irritada provocando a inflamação de toda a área. Daí surge à síndrome do Trato ou Banda Iliotibial 

Como a síndrome do Trato ou Banda Iliotibial pode se desenvolver (causas)? 

A síndrome do Trato ou banda iliotibial pode ser o resultado de uma combinação de maus hábitos de treinamento, pouca flexibilidade dos músculos e outros desequilíbrios mecânicos no corpo. Especialmente aqueles que envolvem a região lombar, pelve, quadris e joelhos.

banda iliotibialÉ uma patologia causada geralmente pelo excesso de atividades. Está associada ao tempo (duração) e velocidade das atividades realizadas. Através desses movimentos repetitivos a Bursa pode tornar-se inflamada e os sintomas de dor aparecem principalmente durante as atividades esportivas.

Os sintomas da síndrome do Trato ou Banda Iliotibial podem se desenvolver pelos seguintes Erros de treinamento abaixo:

  • Correr em ruas ou estradas inclinadas em que o centro é mais elevado que as laterais;
  • Subir ladeiras e morros também pode causar inflamação da banda iliotibial;
  • Descer também é especialmente estressante para a banda iliotibial. Pois há um grande esforço para estabilizar o joelho na descida;
  • Aumentar rapidamente a intensidade do treinamento, sem orientação de um profissional;
  • Usar calçado inadequado para seu tipo de pé;
  • Banco da Bicicleta com a regulagem de altura incorreta.

 

Especialistas acreditam que algumas questões anatômicas também podem ser citadas como:

  • Diferenças nos comprimentos das pernas (discrepância, uma deficiência no comprimento),
  • Inclinação anormal na pelve,
  • Pernas arqueadas (geno varo, pernas arcadas), fazendo com que o côndilo femoral lateral fique mais proeminente usando atrito dessas estruturas, o que em casos mais graves pode causar um espessamento (fibrose) do trato intensificando os sintomas.tipos-joelhos geno varo-síndrome do trato ou banda iliotibial
  • Encurtamento da Banda Iliotibial;
  • Fraqueza do músculo glúteo médio e maior ativação do músculo tensor da fáscia lata;

 

síndrome do trato ou banda iliotibial

Outros consideram que certos tipos de pé, tais como pé pronados são causas dessa patologia. Pronação do pé ocorre quando o pé perde o arco longitudinal medial, também conhecido como Pé chato.

pe chato-síndrome do trato ou banda iliotibial Estas situações podem fazer com que a banda iliotibial fique pressionada, levando ao aumento do atrito quando a banda iliotibial atravessa por trás do epicôndilo femoral durante a atividade.

Ciclistas podem desenvolver a inflamação banda iliotibial caso tenham alguma postura inadequada em sua bicicleta. Isso pode causar o mesmo efeito de pernas arqueadas, aumentando o ângulo da banda iliotibial à medida que passa pelo joelho, aumentando o risco de inflamação. Vale como dica: posicionar o pé no pedal com a parte dos dedos do pé aproximadamente 6° para fora.

Outras atividades com aumento da flexão do joelho tais como: Remo e Levantamento de Peso, podem ocasionar a mesma lesão.

Quais são os sinais e sintomas da síndrome da banda iliotibial?

  • Dor na parte externa do joelho ou quadril.
  • Estalos seguidos de dor onde a banda iliotibial se encaixa sobre o ponto do quadril (trocânter maior do fêmur).
  • Dor que geralmente desaparece quando a banda iliotibial está estendida e torna-se mais flexível.
  • A dor que melhora com o repouso.

Como a síndrome do Trato Banda Iliotibial é diagnosticada?

Muitas vezes, o diagnóstico de síndrome da banda iliotibial pode ser feito pelo que o paciente relatou sobre os sintomas. Ele descreve a progressão de dor na lateral do joelho que é agravada quando o calcanhar toca o chão. O exame físico é útil porque a área da dor muitas vezes pode ser palpada com sensibilidade e inchaço sentida sobre o epicôndilo femoral onde a Bursa ou Saco de Líquido Sinovial está localizada.

O profissional de saúde pode também procurar discrepâncias no comprimento das pernas, desequilíbrio muscular, e aperto nas pernas, na área da banda iliotibial. Também pode haver sensibilidade na parte lateral da coxa logo acima da articulação do joelho, enquanto as articulações do joelho e quadril são normais ao exame.

Normalmente, um exame físico completo da região lombar e pernas. Incluindo os quadris, joelhos e tornozelos, são realizados para detectar outras possíveis causas de dor na lateral externa do joelho.

Radiografias simples não são geralmente necessárias para ajudar com o diagnóstico, mas a Ressonância Magnética pode ser usada para procurar a inflamação ao redor e abaixo da banda iliotibial. Ela também pode excluir outras causas de dor no joelho como: cartilagem rasgada (menisco lateral), entorse do ligamento colateral lateral, e inflamação do tendão.

 síndrome do trato ou banda iliotibial

Tratamentos para a síndrome do Trato ou Banda Iliotibial.

Síndrome da banda iliotibial é uma lesão de esforço que causa inflamação. O tratamento inicial inclui repouso, gelo, compressão e elevação da perna lesionada.

Medicamentos Antiinflamatórios 

O Ibuprofeno (Advil, Motrin) e Naproxeno (Aleve), podem ser úteis. Não podemos esquecer que estes medicamentos devem estar prescritos por médico, pois podem ter efeitos colaterais e interações com outros que você já toma.

 Fisioterapia

Caso os tratamentos de primeira linha não funcionarem, fisioterapia pode ser necessária para diminuir a inflamação no Trato ou Banda Iliotibial. Alguns tratamentos se concentram na flexibilidade e alongamento.  Fricções e massagens podem ser feitas longo da faixa do Trato ou Banda Iliotibial no epicôndilo femoral para diminuir a inflamação.

Podem ser usadas técnicas Terapêuticas de Ultrassom, (ultrassom impulsiona medicamentos antiinflamatórios através da pele para o tecido inflamado) e Iontoforese (eletricidade usada para facilitar a ação dos medicamentos).

O fisioterapeuta também pode ajudar a avaliar a causa do problema e olhar para a força muscular e equilíbrio e / ou flexibilidade e análise de marcha (assistindo a uma pessoa de pé parada ou caminhando). Sapatos Ortopédicos podem ser úteis se houver um problema de marcha, inclinação da pelve ou no comprimento dos membros como uma causa potencial de síndrome do Trato.

 Fortalecimento Das Pernas Para Banda Iliotibial

Cirurgia

É muito raro o tratamento conservador não cirúrgico falhar em ajudar. No entanto, a cirurgia ortopédica pode ser uma opção para pacientes que não tiveram bons resultados como o tratamento conservador. síndrome do trato ou banda iliotibial

A artroscopia pode ser usada para encontrar a inflamação em torno da banda iliotibial e cortá-la. Esta inflamação e cicatrização são frequentemente encontradas no recesso lateral do joelho entre a banda iliotibial e o epicôndilo femoral.

Outras opções cirúrgicas podem estar disponíveis, incluindo cortar uma pequena parte triangular da banda iliotibial a fim de permitir mais espaço para ela deslizar sobre o osso.

Quais exercícios devem ser evitados com a síndrome do Trato ou Banda Iliotibial?

A maioria das pessoas pensa em voltar para as atividades que praticavam o mais rápido possível. Entretanto todo o tratamento e principalmente a parte final é muito importante. Correr, andar de bicicleta e fazer caminhadas pode agravar a síndrome do Trato ou banda iliotibial e atrasar a cura.

É importante que o paciente ouça o seu corpo e repare que a  amplitude de movimento específico na atividade pode provocar dor. Tente evitar ao máximo as atividades físicas em quanto não acaba o tratamento.

 

Quando retornar ao esporte ou à atividade na síndrome do Trato ou Banda Iliotibial?

Não existe um tempo exato para retornar às atividade físicas, cada pessoa se recupera de lesões em velocidades diferentes. Consulte ao seu médico para que ele faça a avaliação da sua lesão. Abaixo seguem alguns parâmetros que você deve apresentar para que volte às atividades de forma segura.

  • Dobrar e esticar totalmente o joelho, sem sentir dor.
  • O joelho e a perna recuperarem a força normal, em comparação ao joelho e perna não lesionados.
  • Correr em linha reta, sem sentir dor ou mancar.
  • Correr em linha reta a toda velocidade, sem mancar.
  • Não apresentar edema no joelho.
  • Fizer viradas bruscas ou abruptas à 45º.
  • Fizer viradas bruscas ou abruptas à 90º.
  • Puder correr fazendo o “8” de 18 metros.
  • Correr fazendo o “8” de 9 metros.
  • Pular com ambas as pernas e depois pular só com a perna lesionada, sem sentir dor.

Qual é o prognóstico para a síndrome do Trato ou Banda Iliotibial? 

A maioria dos pacientes se recupera da síndrome do Trato ou banda iliotibial, mas pode levar de semanas a meses para voltar à plena atividade sem dor. A paciência é necessária para melhores resultados.

Compreender a importância da simetria no corpo é útil na prevenção da síndrome da banda iliotibial. Quando as atividades alteraram a simetria, os sintomas podem aparecer.

Os sintomas podem ocorrer em corredores que sempre correm na mesma direção em uma pista coberta ou que sempre correm no mesmo lado de uma estrada. Isto provoca uma inclinação artificial na pélvis e aumenta o risco de desenvolvimento de inflamação e dor.  

Uma atitude sábia alternar os lados de uma estrada quando correr longas distâncias. Alguns corredores têm o hábito de mudar de lado em poucos minutos, enquanto outros mudam em dias alternados.

Embora correr em direção ao tráfego de no transito seja uma estratégia de segurança importante, encontrar uma forma de correr no lado oposto da rua com segurança pode minimizar o risco de desenvolver síndrome da banda iliotibial.

Ciclistas tem risco de síndrome da banda iliotibial, caso sempre pedalem com os dedos virados para dentro, o que pode causar alongamento anormal da banda iliotibial no joelho.

Uma consciente da técnica de pedalada pode minimizar o risco de desenvolvimento dos sintomas, manter os músculos e outras estruturas esticadas e alongadas é uma parte importante da prevenção de muitas lesões musculoesqueléticas, incluindo síndrome do Trato ou Banda Iliotibial.

Artigos Relacionados:

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *