Neuropatia Diabética

 O que é Neuropatia?

neuropatia diabéticaEm nosso organismo temos um sistema responsável pelo controle de tudo o que fazemos, seja até o simples ato de abrir os olhos, respirar, pensar ou se alimentar, ele é chamado de sistema nervoso. Os nervos que compõem esse sistema são utilizados como circuito elétrico orgânico, são aqueles que emitem e recebem os sinais do cérebro, que comunicam às outras células as tarefas que devem ser realizadas.

Ao adquirimos a Neuropatia ela causa alguns danos a esses nervos e quando comprometem os nervos periféricos (são os que estão mais concentrados nos pés e nas mãos) pode também ser chamada de Neuropatia Periférica.

Pessoas com dor de Neuropatia Periférica frequentemente descrevem-na como um formigamento ou uma sensação de queimação. Não existe um tempo específico para a dor, porém muitas vezes os sintomas melhoram com o decorrer dos dias, especialmente se houver um acompanhamento de um médico e se a neuropatia tem uma condição favorável que pode ser curada.

A Neuropatia Periférica pode ser classificada em:

  • Mononeuropatia – quando ocorre somente em um nervo. Temos como exemplos: a síndrome do túnel do carpo, paralisia do nervo ulnar, paralisia do nervo radial e paralisia do nervo fibular.
  • Mononeuropatia múltipla – quando ocorre em dois ou mais nervos.
  • Polineuropatia – ocorre de forma generalizada em vários nervos periféricos. Ex: neuropatia diabética e síndrome de Guillain-Barré.

O que é Neuropatia Diabética?

É uma lesão que ocorre primeiramente nos vasos dos nervos e consequentemente os nervos também sofrem, pois deixam de ser alimentados por estes vasos prejudicados. Tudo isso acontece devido à alta taxa de glicose (açúcar no sangue).

 Como são classificadas as Neuropatias Diabéticas?

  •  Periférica,
  • Autonômica,
  • Proximal e
  • Focal.

Neuropatia Diabética Periférica

Pés e pernas são as áreas mais afetadas pela neuropatia diabética periférica. Conforme os nervos dos pés vão sendo danificados, em consequência disso ocorre a perda da sensibilidade.

A  pessoa pode pisar em um prego ou em um vidro, perfurar o pé e não sentir nada, pois seus nervos do pé estão prejudicados, muitas vezes acabam transformando -se em feridas de difícil cicatrização. Portanto devemos ter muito cuidado com os pés.

Outras áreas do corpo como os braços, abdômen e costas podem ser afetadas, mas de forma rara.

Sintomas da Neuropatia Diabética Periférica:

  • Formigamento ou queimação
  • Entorpecimento (adormecimento grave ou de longo prazo que pode se tornar permanente)
  • Dores agudas ou câimbras

Se a glicose (açúcar no sangue) estiver controlada, na maioria dos casos, os primeiros sintomas da neuropatia diabética periférica virão por outro motivo.

Medicamentos podem ser ingeridos para ajudar a controlar as dores e o desconforto, se necessário.

 Como prevenir a Neuropatia Diabética Periférica?

  • Não deixe de ir ao médico
  • Peça todas as orientações necessárias para manter a taxa de glicose (açúcar no sangue) bem controlada.
  • Olhe todos os dias para os seus pés e examine-os, a fim de detectar qualquer anormalidade.
  • Use sempre hidratantes nos pés para que não fiquem ressecados.
  • Cuide de suas unhas com frequência (Vá a um podólogo, se necessário).
  • Procure não andar descalço e use calçados no tamanho adequado e confortável a fim de evitar lesões nos pés.

Neuropatia Diabética Autonômica

Geralmente afeta o sistema digestivo, especialmente o estômago, os vasos sanguíneos, sistema urinário e os órgãos sexuais.

Sintomas da Neuropatia Diabética Autonômica no sistema digestivo:

  •  Inchaço
  • Diarreia
  • Prisão de ventre (dificuldade de evacuar, defecar, etc.)
  • Azia
  • Náusea
  • Vômitos
  • Sensação de estomago cheio após pequenas refeições

Tratamentos para Neuropatia Diabética Autonômica no sistema digestivo:

  • Comer refeições menores
  • Tomar medicação Prescrita por um médico

Sintomas da Neuropatia Diabética Autonômica nos vasos sanguíneos:

  • Desmaiar ao se levantar rapidamente
  • Aumento dos batimentos cardíacos
  • Tontura
  • Pressão arterial baixa
  • Náusea
  • Vômitos
  • Plenitude cedo (sensação de estômago cheio após acordar)

Tratamentos para Neuropatia Diabética Autonômica nos vasos sanguíneos:

  • Evite  levantar-se de forma rápida
  • O uso de meias e calças especiais (compressivas)

Sintomas da Neuropatia Diabética Autonômica nos órgãos sexuais masculinos:

  •  Não consegue ter ou manter uma ereção (disfunção erétil)
  • Ejaculações secas ou reduzida

Observação:Impotência precisa ser avaliada pelo seu médico, já que ela pode ser causada por seus medicamentos ou outra coisa que não seja a diabetes.

Tratamentos para Neuropatia Diabética Autonômica nos órgãos sexuais masculinos:

  • Seguir as orientações dadas pelo médico
  • Implante peniano
  • Dispositivo da ereção por vácuo
  • Injeções Penianas
  • Medicação Prescrita pelo médico

Sintomas da Neuropatia Diabética Autonômica nos órgãos sexuais femininos:

  • Diminuição da lubrificação vaginal
  • Diminuição do número de orgasmos ou falta de orgasmo

Tratamentos de Neuropatia Diabética Autonômica nos órgãos sexuais femininos:

  • Aconselhamento pelo médico
  • Aplicar Cremes vaginais de estrogênio, supositórios e anéis
  • Medicamentos prescritos pelo médico para ajudar a reduzir os sintomas de sexo  doloroso devido à menopausa
  • Lubrificantes

Sintomas de Neuropatia Diabética Autonômica no sistema urinário:

  • Dificuldade em esvaziar a bexiga completamente
  • Inchaço
  • Incontinência urinária (vazamento de urina, urina sai sem sentir)
  • Aumento da frequência urinária à noite

Tratamentos de Neuropatia Autonômica do sistema urinário:

  • Medicação prescrita pelo médico
  • A auto-cateterização (inserção de um cateter na bexiga para liberar a urina presa)
  • Cirurgia

Neuropatia Diabética Proximal

Provoca dor (geralmente em um lado) nas coxas, quadris e nádegas,  também pode levar à fraqueza nas pernas.

Tratamento para Neuropatia Diabética Proximal:

Pode ser feito fisioterapia para a fraqueza, incluindo medicações prescritas pelo médico para dor. A recuperação varia, dependendo do tipo de danos nos nervos.

Prevenção: sempre manter o açúcar no sangue controlado.

Neuropatia Diabética Focal

Pode aparecer de repente e afeta nervos específicos, na maioria das vezes na cabeça, tronco ou perna, causando fraqueza muscular ou dor.

Sintomas de Neuropatia Diabética Focal:

  •  Visão dupla
  •  Dor nos olhos
  •  Paralisia de um lado da face (paralisia de Bell)
  •  Dor severa em uma determinada área, como a parte inferior das costas, nas pernas, no peito ou dor abdominal que às vezes é confundida com uma outra condição, como ataque cardíaco ou apendicite.

A neuropatia diabética focal é dolorosa e imprevisível, no entanto, tende a melhorar, por si só ao longo de semanas ou meses, e não tendem a causar danos a longo prazo.

Outros danos nos Nervos relacionado a Diabetes

Pessoas com diabetes também podem desenvolver outras doenças nervo-relacionadas, tais como compressões nervosas (síndromes de encarceramento).

A síndrome do túnel do carpo é um tipo muito comum de síndrome do aprisionamento e causa dormência e formigamento das mãos e às vezes fraqueza muscular ou dor.

Como é feito o Diagnóstico de Neuropatia Diabética?

O médico pode pedir uma Eletromiografia (EMG)

Eletromiografia para neuropatia diabética

Exame que registra a atividade elétrica nos músculos. Esse exame busca por lesões nervosas com agulhas finas, que o médico insere diretamente no músculo. Pode ser que ele peça para você flexionar o músculo.

As agulhas transmitem informação sobre a resposta do músculo para um computador. Mais uma vez, sinais lentos ou fracos pode ser um sinal de lesão nervosa. A eletromiografia geralmente é executada ao mesmo tempo em que o estudo de condução nervosa.

Teste de Velocidade de Condução Nervosa (VCN)

neuropatia diabética

Este exame registra a velocidade na qual os sinais induzidos passam através dos nervos.

Ao fazer o exame físico, o médico irá verificar se existem: 

  • Reflexos no tornozelo
  • Qualquer perda de sensibilidade nos pés do paciente
  • Mudanças na textura da pele
  • Alterações na cor da pele
  • A queda súbita da pressão arterial, quando o paciente está deitado a levanta-se rapidamente.

Reflexo no Aquileu (No Tornozelo)

Reflexo de Aquileu para neuropatia diabética

Na posição dorsal ao bater levemente com um martelo apropriado, ocorre um reflexo no Tendão de Aquiles (Também chamado de Tendão Calcâneo). Quando o pé se move em direção à superfície plantar temos um resultado positivo.

Testes de Perda de Sensibilidades

Sensibilidade Tátil

sensibilidade tátil para neuropatia diabética

 Sensibilidade Vibratória

sensibilidade vibratória para neuropatia diabética

O garfo de Diapasão 128 HZ proporciona um teste fácil e barato de sensação vibratória. A sensação vibratória deve ser testada sobre a ponta e laterais do dedo grande. Caso o paciente não sinta a vibração, as chances de lesões neuropáticas tornam-se grande.

Sensibilidade Térmica

sensibilidade térmica para neuropatia diabética

Acusa o comprometimento de diferentes tipos de fibras nervosas e necessitam de outros dispositivos para sua mensuração.

Teste com Monofilamento

teste de monofilamento para neuropatia diabética

Também conhecido como Semmes-Weinstein, foi muito usado para diagnosticar a perda de sensibilidade em hanseníase. Vários estudos confirmaram que quando o paciente perde a sensação de pressão usando o monofilamento de 10 g, aumentam o risco de lesões e úlceras.

Veja como é a técnica de ensaio de pressão com a percepção do monofilamento de 10 g na figura abaixo.

pontos monofilamento para neuropatia diabética

É preciso ter cuidado ao escolher o tipo de monofilamento a ser usado, já que muitos monofilamentos disponíveis no comércio têm demonstrado defeitos na fabricação.

Fisioterapia para Neuropatia Diabética

A fisioterapia é um tratamento para melhorar a mobilidade (como caminhar, subir escadas, ou entrar e sair da cama).

Para aliviar a dor e restaurar a função física e condicionamento físico geral o fisioterapeuta utiliza exercícios, terapia manual, educação e modalidades, tais como calor, frio e estimulação elétrica para trabalhar em direção a esses objetivos.

Dependendo da lesão, doença ou condição, a fisioterapia pode incluir o trabalho sobre a flexibilidade, força, resistência, coordenação e ou equilíbrio. O tratamento pode se concentrar na prevenção e ou tratamento de problemas que afetam:

  • Seus músculos, tendões, ligamentos e ossos (sistema musculoesquelético).
  • Seus nervos e músculos relacionados (sistema neuromuscular).
  • Seu coração e vasos sanguíneos relacionados (sistema cardiovascular).
  • Seus pulmões e a respiração (sistema pulmonar).
  • Sua pele, incluindo feridas e queimaduras.
  • Qualquer combinação de dois ou mais destes.

Quais os Medicamentos usados para dor de Neuropatia Diabética?

Medicamentos prescritos pelo Médico utilizados para aliviar a dor causada por lesão de diabetes podem incluir:

  • Cymbalta (Cloridrato de Duloxetina) – É um antidepressivo.  Pode causar boca seca, náusea, constipação(prisão de ventre), diarreia e por vezes tonturas e calores.
  • Amitryl( Amitriptilina), Norpramin (Desipramina), Tofranil (Eimipramina) – São antidepressivos tricíclicos.Lidocaína – Pode ser usado em forma de adesivo que você coloca em sua pele na área onde sente dores.
  • Mexiletine – É um medicamento oral semelhante à lidocaína. Também usado para aliviar a dor causada pela neuropatia.
  • Capsaicina Creme – É uma substância contida na pimenta Caiena (vermelha). Esta medicação pode não fornecer alívio completo da dor, porém pode ajudar a aliviar as dores de menor intensidade em algumas pessoas. A Capsaicina Creme é aplicada diretamente sobre a área dolorida.
  • Tylenol (Paracetamol) – É um analgésico. Também usado para combater as dores.
  • Aspirina, (Advil), Motrin (Ibuprofeno) ou Aleve  (Naproxeno) – São anti-inflamatórios não-esteróides. Podem fornecer um alívio temporário da dor, contudo não são eficazes para o tratamento em longo prazo da dor severa. 

OBS: As pessoas com diabetes precisam ter um cuidado especial ao tomarem estes medicamentos, pois eles podem prejudicar a função renal.Oxicodona – É um dos Narcóticos analgésicos que pode reduzir a dor moderada e a severa da neuropatia diabética, mas geralmente só são prescritos para as pessoas que não têm uma história pessoal ou familiar de vício.

Os Narcóticos não são frequentemente usados para combater as dores da neuropatia diabética, pois podem causar efeitos colaterais fazendo os sintomas piorarem.

Visão Geral do Tratamento de Neuropatia Diabética

Basta se esforçar para manter a sua taxa de glicose (açúcar no sangue) sempre dentro dos parâmetros, como se fosse um alvo ou uma meta a ser alcançado, no pensamento de reduzir os sintomas e evitar que a doença se agrave.

Além disso, é importante cuidar adequadamente de seus pés, porque a neuropatia diabética pode causar uma perda de sensibilidade nos pés e uma pequena ferida pode passar despercebida. Sem o cuidado adequado, uma dor de pé não tratada pode levar a uma infecção grave ou possivelmente amputação.

Também é aconselhável manter hábitos saudáveis, como ir ao seu médico regularmente, controlar a sua pressão arterial, comer uma dieta equilibrada, fazer exercícios regularmente, não fumar e limitar ou evitar o álcool.

Manter o controle da diabetes ao longo do tempo é a chave para o tratamento da neuropatia diabética. Não podemos dizer que existe cura, mas não podemos perder as esperanças, sempre persistir lutando para vencer as batalhas diárias.

Artigos Relacionados:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *